Deprecated: Optional parameter $parent_id declared before required parameter $endLevel is implicitly treated as a required parameter in /home/tzleste/public_html/modules/mod_cinch_menu/core/accmenureader.php on line 22

 

tiagao

Secretário diz que vereador Flavinho é frustrado, incompetente, despeitado e invejoso

Em entrevista ao programa Café Interativo, da Sulminastv, o secretário de saúde, Thiago Mariano, teceu fortes críticas ao vereador Flávio Togni de Lima e Silva (MDB) a quem chamou de frustrado, incompetente, despeitado e invejoso. "O vereador Flávio é um frustrado, porque ele foi secretário de saúde, não conseguiu fazer uma boa gestão como secretário e hoje em dia ele persegue este convênio (da Santa Casa de Salto de Pirapora)", declarou Mariano.

Segundo ele, se lembra de uma frase, quando esteve na Câmara Municipal, em que Flavinho teria dito: "você fala que contrata médicos, faz reformas, contrata outros profissionais de saúde, tudo através do convênio, se for assim é o melhor convênio do mundo". Thiago garantiu que "é sim, o melhor convênio do mundo e que não inventou a roda", porque este convênio existe em várias prefeituras.

"Incompetência dele, quando foi secretário de não ter feito um convênio desse, de ter deixado a cidade à mercê do acaso. Neste caso do vereador Flávio fica muito claro que há um despeito, uma inveja a esta gestão que está dando tão certa na saúde", analisou. Thiago recordando que Flavinho foi eleito através saúde, mas disse que se ele for candidato à reeleição, dentro da saúde não terá mais este apoio.

Secretário confirma falta de medicamentos

Thiago Mariano disse que não é pessoa de "esconder poeira embaixo do tapete" e que quando a crítica é justa, tem que acatar e fazer de tudo para poder mudar o cenário. "Eu respeito muito o papel do vereador, que tem que cobrar, que tem que fiscalizar. Infelizmente, a gente passou por um momento de falta de medicamento, estamos passando ainda, foi um momento muito ruim da secretaria, porque a gente sempre busca dar o melhor, fazer uma secretaria que funcione e temos feito isso", declarou.

Ele confirmou que faltou soro fisiológico, dipirona e que a falta de um sistema integrado informatizado causou esta situação incômoda, mas informou que como administrador acredita que onde há crise existe oportunidade. "Com esta crise que veio, fui consultar onde funciona bem a questão do medicamento e descobrimos um modelo em Santo André/SP que é muito bacana de logística, gestão e abastecimento que acaba, de vez, com a falta", garantiu. Mariano explicou que ao invés de se comprar de várias empresas, adquire de uma empresa, que abastece todo o município, e paga apenas o consumo. "A gente elimina todo o estoque, de ficar com medicamento vencido e passamos por um modelo em que teremos toda a nossa farmácia central abastecida, com a logística bem feita, para que não falte mais medicamento. Gostei muito deste modelo, estamos trabalhando na secretaria, na parte jurídica, para poder implantar aqui em Poços", afirmou o secretário.

Confiante na pré-candidatura de Paulo Ney

Thiago Mariano também está trabalhando na coordenação da pré-campanha para prefeito do candidato da situação, de Paulo Ney. "Estamos juntos, trabalhando, reunindo, planejando e confiantes de que Poços vai seguir neste caminho", afirmou. Questionado sobre o número excessivo de pré-candidatos a prefeito, Thiago Mariano disse que respeita a todos e que acha que é um momento muito importante da democracia esta alternância de poder.

"Tivemos a primeira experiência de reeleição com o prefeito Sérgio, foi uma experiência exitosa, a cidade caminhou bem. Tivemos o primeiro mandato para colocar a casa em ordem, acertar as contas e o segundo mandato de muitas realizações, muitas obras, asfalto por toda a cidade, a saúde caminhando bem reformando as unidades de saúde. Estamos muito confiantes de que o desejo da população é de continuidade a este modelo de gestão atual do prefeito Sérgio e a pessoa que representa esta continuidade é o Paulo Ney ", afirmou.

Atendimentos do CRAS em maio

De acordo com levantamento da Secretaria de Promoção Social, só em maio deste ano os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) realizou 4.379 atendimentos na região leste; 827 na zona oeste; 2.970 na região Sul e 1.142 na região central. Segundo a secretaria, o CRAS possui a mesma organização para atender a comunidade dos territórios onde seus equipamentos estão localizados. "Os CRAS trabalham com as portas abertas para atender demandas espontâneas e não é necessário qualquer agendamento prévio para atendimento técnico", informou a secretaria.

Concessões onerosas diferentes

Apenas uma empresa apresentou proposta junto ao processo licitatório de concessão onerosa do espaço denominado Cascata das Antas. Segundo a DME Energética S/A, a avaliação de acordo com o mercado foi o critério técnico utilizado para definir a proposta mínima de aluguel do espaço em R$ 9.500,00.

O vereador Silvio de Assis mencionou que a concessão onerosa de quiosque de 90 metros quadrados na Alameda Poços é de R$ 10.600 mensais, valor mais do que os R$ 9.500,00 de lance mínimo para a locação da área da Cascata, que é de 16.308 metros quadrados e questionou se foram utilizados os mesmos critérios para ambas as concessões onerosas. "São processos diferentes, realizados por órgãos distintos. O primeiro diz respeito a concessão onerosa em área urbana, localizada no centro da cidade e, o segundo, locação de área rural, com características distintas, não possuindo correlação entre ambos", informou a DME Energética.

   EM OFF   

* Na entrevista para o repórter Silas Lafaiete, ontem, na Sulminastv, deu para perceber pelas palavras do secretário de saúde Thiago Mariano que ele não perdoa as críticas feitas pelo seu antecessor na pasta, vereador Flávio Togni de Lima e Silva. Isto porque Flavinho não poupou críticas ao convênio firmado por Mariano com a Santa Casa de Salto de Pirapora, que até prova em contrário, é legal.

* Já o vereador terá que responder ao processo aberto contra ele tanto pelo Ministério Público, e até mesmo na Polícia Federal, uma vez que a CPI da Saúde confirmou irregularidades praticadas na sua gestão frente a pasta. Resumo da ópera “fui denunciado e provei inocência, já ele...”.

* Por falar em saúde, olhem como anda a gestão de Romeu Zema no setor: uma espera cercada de incertezas e que obriga pacientes a conviverem com dor, afastamento do trabalho e mudança em suas rotinas. Essa é a realidade de quem aguarda por uma cirurgia eletiva na rede pública em Minas Gerais. De acordo com o Plano Estadual de Redução de Filas, do Ministério da Saúde, a fila no estado tem 473.939 solicitações pendentes.

* O Festival de Inverno do Rio de Janeiro está sendo transmitido ao vivo pela TV-E para todo o país. Por aqui, as duas emissoras de televisão (Poços e Plan), há muito tempo não fazem transmissões ao vivo dos eventos patrocinados pela prefeitura. Claro que isto ocorre por absoluta falta de patrocínio e os eventos, se transmitidos ao vivo, com certeza teriam repercussão bem maior em favor do governo municipal.

* Sobre o projeto Ativamente, que já custou R$ 2 milhões para os cofres municipais e deve dobrar de preço no segundo ano, a Secretaria de Educação, em resposta a requerimento de autoria do vereador Diney Lenon, informou que 1) Todas as escolas de Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino são contempladas pelo Projeto Ativamente - 1º ao 9º ano; 2) O pagamento da empresa é feito mensalmente e calculado pela quantidade de alunos atendidos, por isso o valor final do projeto é variável; 3) Todas as turmas têm seus professores regentes como responsáveis pelo acompanhamento da aula e disciplina da turma.

* Através de ofícios encaminhados para o presidente da Câmara Municipal, vereador Douglas Dofu, o presidente do MDB local, Ulisses Guimarães, solicitou a cessão das dependências do legislativo para a realização da convenção partidária municipal, no dia 3 de agosto, sábado, das 14 às 22 horas. Já o presidente do Republicanos, fez o mesmo pedido, com a mesma finalidade, para o dia 27 de julho, das 8h30m as 12hs.

* São Paulo tem 13 dos 20 municípios com melhor desempenho social e ambiental do Brasil. É o que mostra um estudo inédito que calculou o Índice de Progresso Social (IPS) de todos os 5.570 municípios brasileiros. Com 4,7 mil habitantes, o município de Gavião Peixoto, na região de Araraquara, alcançou nota 74,49 em uma escala que vai de 0 a 100, e foi apontado como o de melhor progresso social do País. De Minas Gerais apenas Nova Lima e Caxambu aparecem entre as 20 cidades.

* O TRE-MG soltou um informe nesta semana para dizer que 210 mil pessoas serão convocadas para prestar serviços em Minas no dia das eleições de vereadores e prefeitos, em outubro próximo. Além desses convocados, outras 39 mil pessoas serão também chamadas para trabalhar no apoio logístico, também nas eleições.

* Um novo processo licitatório será aberto pela prefeitura para a concessão dos quiosques da Alameda Poços. Apesar de ter anunciado os vencedores da licitação para exploração dos quatro quiosques, três empresas acabaram sendo desclassificadas por falta de documentação.