Anuncio_-_Tribuna_Zona_Leste_-_Alcoa_59_anos-portal.jpg


 

diney 2

O vereado Diney é um dos nomes na disputa pela Prefeitura

O presidente do diretório municipal do PT, Paulo Tadeu, garantiu, ontem, que o partido tem quatro nomes como pré-candidatos a prefeito de Poços de Caldas nas eleições deste ano. "O meu nome que está sempre colocado, o nome da Cacá, minha filha e minha companheira de partido desde menina, uma militante expressiva, o Tiago (Mafra) que tem uma militância expressiva também e o próprio Diney que é nosso vereador", afirmou Paulo Tadeu, acrescentando que os quatro estão sendo mantidos e que está sendo feito um trabalho para tirar um desses quatro nomes os dois para formar a chapa que vai disputar os cargos majoritários.

Dentro do barco

"Eu estou dentro do barco, remando ali e o que precisar estaremos juntos. Hoje temos vários candidatos capacitados a ocupar este cargo, tanto de prefeito quanto de vice e vamos remar juntos e o que for necessário e o que o prefeito decidir, vamos apoiar", afirmou o secretário de Obras, José Benedito Damião ao ser questionado se será candidato a vice na chapa a ser indicada pelo prefeito Sérgio Azevedo para concorrer ao comando do executivo nas próximas eleições. Quanto a possibilidade de concorrer a uma cadeira no Legislativo, Damião disse que esta opção já lhe foi colocada no passado, mas que na época percebeu que seu perfil era mais de executivo do que legislativo. "Eu não tenho este perfil de legislar, meu perfil é de executar. A parte do legislativo não combina comigo", garantiu Damião em entrevista ao programa Plantão 47, da TV Plan.

Guerra de papéis

Ao falar na tribuna da Câmara Municipal nesta semana, o vereador pastor Roberto dos Santos disse que tem vereador que vai à televisão e fala que apresentou "tantas moções", apresentou "tantos requerimentos" e que isso é uma "guerra de papel, mas tudo espuma, porque trabalho, mesmo, tem porcaria nenhuma, só barulho". De acordo com ele, o pilar de uma administração está na segurança, educação e saúde e que o deputado estadual Mauro Tramonte, do seu partido, apresentou emendas importantes na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, nestas áreas.

"Ele (Tramonte) mandou para o Cismarpa o valor de um ônibus, que o presidente do Cismarpa disse que precisava fazer algumas obras e que, com a autorização do deputado, converteu os recursos em espécie para fazer obra, ou seja, em vez de ter o ônibus, fez obras. Temos ainda para o Fundo de Saúde Municipal mais R$ 200 mil. Uma retroescavadeira no valor de R$ 600 mil", informou o vereador. Segundo ele, sabia no que poderia ajudar o município na infraestrutura, para fazer funcionar, uma vez que os últimos anos foram muito difíceis, mas que seu partido Republicanos, bateu o recorde em emendas para Poços. "Veja o quanto importante é ter um deputado. Veja o quanto é importante um vereador ter um respaldo junto a um deputado para ajudar o município. Então, o vereador vai para a televisão, estufa o peito, denigre a imagem, citou o meu nome e o do vereador Ricardo, como aqueles que apresentaram um número menor de projetos e requerimentos. Ele fez uma guerra de papel, mas não fez um palmo de asfalto, não fez um benefício para a cidade. Vereador inútil para o município, inoperante", afirmou o pastor Roberto dos Santos, sem citar o nome do vereador que deu a entrevista.

Parlamento Jovem 2024

Nesta sexta-feira, às 14h, no Plenário, a Câmara realiza a cerimônia de lançamento do Parlamento Jovem 2024. Onze escolas participam do projeto, que tem como tema principal, neste ano, Melhorias no Ensino Escolar. O encontro contará com a participação da professora Flávia Camargo, que é graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado de Minas Gerais e mestranda em Educação pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR. Atualmente, Flávia trabalha como coordenadora do Centro de Referência do Professor - CERPRO de Poços de Caldas, onde atua na formação de professores da Secretaria Municipal de Educação. Além disso, coordena um projeto de atendimento a adolescentes fora de faixa etária, denominado Espaço Cooperativo de Aprendizagem Horizonte - ECAH, e a Educação de Jovens e Adultos – EJA.

A boa notícia que será confirmada pelo secretário de fazenda hoje é que o IPTU para os moradores não terá nenhum reajuste. Mas e essa administração deixará quanto de dívidas para o próximo prefeito? São os temas da entrevista de hoje às 09 da manhã ao vivo. sulminastv.com.br ou no YouTube: @sulminastv - Imperdível essa!

   EM OFF  

* Sem outro nome que possa substituir o vice Júlio de Freitas como candidato a prefeito, o União Brasil dificilmente continuará no grupo liderado pelo prefeito Sérgio Azevedo. Segundo informações, o presidente da Câmara, Douglas Souza já estaria conversando com o deputado federal Ulisses Guimarães, pré-candidato a prefeito, para integrar a coligação que dará apoio a sua candidatura. A ponte com o deputado vem sendo feita pelo vereador Flavinho, agora filiado no mesmo partido de Ulisses.

* A conversa teria o aval do deputado estadual Rodrigo Lopes, do União Brasil, que tem como missão fortalecer nos municípios da região o nome do senador Rodrigo Pacheco como futuro candidato ao governo de Minas. Como se sabe, o grupo liderado por Sérgio Azevedo/Carlos Mosconi será contra a candidatura do senador ao governo, na eleição de 2026, um motivo a mais para o União Brasil se afastar do grupo.

* Com a desistência de Júlio em se candidatar para o comando do executivo, o grupo da situação está em busca de um nome que possa substitui-lo. Os mais cotados até agora são os secretários Paulo Ney (governo) e José Damião (obras), ambos filiados ao PSDB. A tentativa de convencer o diretor presidente da DME-Distribuição, José Carlos Vieira para assumir a disputa também não deu certo.

* Uma das opções para manter o União Brasil no grupo seria lançar Paulo Ney como candidato a prefeito, mas ele teria que aproveitar a janela partidária e se filiar ao União. A escolha de uma mulher como candidata chegou até a ser cogitada, mas as duas convidadas se negaram a entrar para a política. Enquanto isso, em entrevista ao programa Café Interativo, da Sulminastv, a vereadora Regina Cioffi garantiu que continua no páreo e tem o apoio do secretário de Romeu Zema, Marcelo Aro, seu amigo de muitos anos.

* A verdade é que o prefeito Sérgio Azevedo dormiu no ponto uma vez que muita gente já tinha conhecimento de que Júlio não seria candidato. Deveria ter preparado um outro nome e como não fez isso agora corre atrás do prejuízo, situação que está deixando muitos integrantes do grupo preocupado. Por outro lado, os secretários Tiago Cavelagna e Antonio Donizetti, respectivamente presidente e vice do União Brasil, estão mudos após a desistência de Júlio que os dois juravam de mãos juntas que seria o candidato.

* Algo em torno de R$ 280 milhões, foi o quanto as empresas de energia elétrica do município transferiram para os cofres da prefeitura no governo de Sérgio Azevedo. Sem dúvida este é um privilégio e um grande diferencial da prefeitura de Poços de Caldas, comparada aos outros municípios e o resultado positivo do Grupo DME se deve principalmente a boa gestão administrativa que tem à frente como presidente do Conselho de Administração o experiente engenheiro Cícero Machado de Morais.

* Se a prefeitura aplicou bem ou mal esse enorme reforço que caiu em seus cofres, este é um assunto que deveria ser analisado pelos vereadores. O dinheiro resultado do lucro das empresas de energia e se junta ao bolo orçamentário do município deveria ter uma finalidade específica, aplicado em obras, principalmente. Do jeito que está este recurso entra para a receita do município e sua aplicação é pulverizada na manutenção da máquina administrativa.

* Se bem que pelo que estamos assistindo nas reuniões do poder legislativo, eles estão mais preocupados é com assuntos de menor importância, além de bater boca em plenário e depois registrar queixas na delegacia de polícia um acusando o outro. O reflexo disso, virá nas urnas, com certeza.