Anuncio_-_Tribuna_Zona_Leste_-_Alcoa_59_anos-portal.jpg


 

 

elo

As conversas e articulações continuam a todo vapor pelos lados da oposição

As tratativas entre Eloisio Lourenço, pré-candidato a prefeito pelo PSB e os dirigentes do PT foram retomadas e pelo andar da carruagem tudo leva a acreditar que os petistas estarão juntos com o ex-prefeito na sua tentativa de retomar o comando do executivo. Há quem diga que as negociações do PSB com o PT foram retomadas após a nota publicada pelo blog dando conta que Geraldo Thadeu poderia ser o escolhido como vice de Eloisio.

Tanto assim, que Eloísio Lourenço esteve reunido no fim de semana com o presidente do diretório municipal do PT, Paulo Tadeu, com o secretário geral do partido, Tiago Mafra e com o presidente do diretório do PSB, João Gabriel, tratando de uma possível união do grupo. "Claro que temos muito em comum: justiça social, democracia, respeito aos servidores públicos, cuidado com os mais necessitados e uma Poços de Caldas para todos. Diálogo para avançar", garantiu Eloísio.

Sindserv diz que não aceita migalhas

Em vídeo gravado e divulgado nas redes sociais, a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Greice Keli. agradeceu a presença dos servidores na assembleia da categoria, realizada na sexta-feira.

"Foi uma assembleia muito bonita, os servidores participaram com entusiasmo e a gente fica muito feliz com isso", disse a presidente do Sindserv. A sindicalista afirma que, pela primeira vez, em muito tempo, os servidores tiveram coragem de dizer não a "uma proposta indecente" do prefeito. "O reajuste que ele propôs de 0,38% foi negado, e vamos levar isso para o Judiciário, conforme votado em assembleia. O vale alimentação no valor de R$ 700 foi negado pela assembleia e também irá para o Judiciário", garantiu Greice.Quanto as cláusulas sociais que já tinham sido aceitas, a sindicalista afirmou que o Sindserv está entrando em contato com a prefeitura para assinatura o mais rápido possível.

Colégio Municipal não terá turmas noturnas de 1º e 2º graus

Por conta da baixa demanda, o Colégio Municipal Dr. José Vargas de Souza não terá turmas de primeiro e segundos anos do ensino médio noturno. A informação foi divulgada pela TV Poços. Segundo a secretária de Educação, professora Maria Helena Braga, para o primeiro ano não houve procura por vagas e para o segundo apenas 5 se inscreveram, sendo remanejados para a Escola José Avelino de Melo, na Fazenda Lambari e para o David Campista. O terceiro ano noturno está mantido.

Programa de coleta de resíduos eletrônicos e tecnológicos

O programa de Coleta Seletiva Contínua de Resíduos Eletrônicos e Tecnológicos, proposto pelos vereadores Douglas Dofu, Regina Cioffi e Ricardo Sabino, foi aprovado pela Câmara Municipal. O programa tem como objetivo o reaproveitamento e a destinação adequada de resíduos eletrônicos e tecnológicos, incluindo pilhas e baterias, equipamentos de informática, aparelhos de telecomunicação, televisores, eletrodomésticos e lâmpadas contendo mercúrio. Estabelecimento comercial que vendem ou prestam assistência técnica dos produtos serão obrigados a disponibilizar pontos de coleta para os descartes feitos por usuários.

Problemas estruturais atrapalham rotina escolar

Atendendo pedidos de pais, professores e da diretora, o vereador Douglas Dofu esteve na escola municipal Sérgio de Freitas Pacheco verificando os problemas estruturais que estão atrapalhando a rotina da escola. "A recente reforma não resolveu os problemas, pois o telhado necessita de reparos. Em dias de chuvas há muitas goteiras que, inclusive, escorrem pela fiação de algumas salas e da cozinha. A água é um condutor de eletricidade e a atual situação pode causar choques e curto circuitos. É preciso uma nova reforma urgente", afirmou Douglas.Outra demanda da unidade, segundo ele, é a integração entre a escola e o parquinho que poderia ser oferecido aos alunos como mais um espaço para diversão.

DO

Ele foi secretário de governo no início da primeira gestão da atual administração municipal. Concorreu a deputado nas últimas eleições e atualmente é Secretário Municipal de Serviços Públicos. Não perca o Hora! tvpocos.com.br

EM OFF

* O jornal Estado de Minas tem publicado uma série de reportagens focando as movimentações políticas nos municípios de médio porte. Neste domingo, a reportagem foi sobre a movimentação política em Poços de Caldas e ouviu o prefeito Sérgio Azevedo sobre o grupo da situação. O prefeito não confirmou o nome do secretário Paulo Ney como já definido para disputar a chefia do executivo

* “O mais importante não é o nome. É dar sequência ao trabalho”, afirmou Sérgio, que garante estar tranquilo em relação às movimentações de outros pré-candidatos do seu campo de apoio. A meta de Azevedo, segundo ele, é garantir a permanência de seus aliados no comando da cidade aos moldes de Extrema, cidade vizinha, que mantém há 28 anos no poder o mesmo grupo político. “O que garante a continuidade do trabalho e ajuda no crescimento da cidade”, defende o prefeito de Poços.

* Ele destaca na reportagem outros nomes, como o secretário de obras, José Benedito Damião (PSDB), José Carlos Vieira, diretor do Departamento Municipal de Energia (DME), o presidente da Câmara, Douglas Dofu (União), a vereadora Regina Cioffi (PP) e o vereador Marcelo Heitor (PL). O prazo máximo para registro de candidaturas vence no dia 15 de julho. O prefeito garante que desse grupo sairá somente um candidato, “mas as movimentações são no sentido contrário”, afirma o jornal.

* Quanto ao vereador Marcelo Heitor, presidente do PL e que se declara pré-candidato a prefeito, Sérgio afirmou ao jornal que Marcelo é de seu campo político. Mas, diz a reportagem que “as pretensões do partido (PL) são ambiciosas e a legenda aposta na força bolsonarista para eleger seus candidatos. As apostas são de que ele (Marcelo) será candidato com ou sem o aval do prefeito, afirma o jornal, ressaltando que Marcelo não respondeu ao pedido de entrevista.

* Na sua fala para o jornal Estado de Minas, o prefeito Sérgio Azevedo, citou pela primeira vez o vereador e presidente da Câmara, Douglas Dofu (União Brasil), como um dos nomes que integra a lista de prováveis candidatos a sua sucessão. A negativa do vereador Marcelo em confirmar que estará ao lado do prefeito talvez tenha levado o chefe do executivo a optar pelo vereador do União Brasil.

* No que diz respeito a disputa pela prefeitura de Belo Horizonte, a colunista Bertha Maakaroun, também do jornal Estado de Minas, afirma na sua coluna neste domingo que “ainda sem se posicionar em apoio aos pré-candidatos postos para a sucessão à Prefeitura de Belo Horizonte, o Republicanos, que se inclinava ao senador Carlos Viana (Podemos), trabalha para convencer o deputado estadual Mauro Tramonte (Republicanos) a concorrer. O parlamentar dá sinais de interesse”.

* Como o blog havia anunciado, Carlos Mosconi, que faz parte da comissão executiva do PSDB em Minas, esteve em Belo Horizonte, na última quinta-feira, para junto com os demais integrantes da executiva regional, recepcionar o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, presidente nacional do partido. Nilton Junqueira, presidente do PSDB em Poços também esteve presente a reunião, onde foram discutidos assuntos que dizem respeito a participação da legenda nas eleições municipais. Aécio Neves e Eduardo Azeredo também marcaram presença no encontro.

Mo

* Após participar da reunião da executiva estadual do partido, em Belo Horizonte, o ex-deputado Carlos Mosconi deve agendar uma conversa com o prefeito Sérgio Azevedo, não só para relatar aquilo que ouviu do comando regional e nacional da legenda, mas também buscar com o prefeito uma definição em torno do nome que vai representar a legenda na composição da chapa para a disputa dos cargos majoritários.

* "Um trabalho em tempo recorde que vai gerar economia, oferecer melhores condições para nossos servidores e melhor atendimento para o cidadão. Depois de 150 anos ocupando vários locais de forma improvisada, Poços terá nos próximos meses um dos mais modernos centros administrativos do Estado". Quem disse isso? O prefeito Sérgio Azevedo ao falar sobre o Centro Administrativo, uma obra que a cidade aguarda há 150 anos. Então...