Anuncio_-_Tribuna_Zona_Leste_-_Alcoa_59_anos-portal.jpg


 

prefeitura fachada 2023 1024x768

Secretária registra boletim policial sobre invasão feita por hackers no sistema da prefeitura

A Secretária de Administração da Prefeitura de Poços de Caldas, Ana Alice de Souza, registrou, na polícia civil, um boletim de ocorrência, onde no histórico denuncia a invasão por parte de um hacker do sistema de informática da Prefeitura, que está sob a responsabilidade da empresa Sonner, com sede em Uberlândia e mantém contrato para executar serviço de informática na prefeitura local.

Segundo Ana Alice, no domingo ela foi comunicada pelo setor de processamento de dados da administração municipal que o sistema estava fora do ar. Em contato com a empresa responsável, a secretária foi informada que que Hackers haviam invadido o referido sistema e que a empresa Sonner foi comunicada pelo invasor que se não realizasse o pagamento de $15.00000,00 (Quinze milhões de reais) eles iriam usar os dados extraídos do sistema de diversas prefeituras municipais. Segundo Ana Alice, ela foi informada que outras prefeituras, que utilizam o sistema da mesma empresa também foram vítimas dos hackers

No histórico do boletim de ocorrência, a Secretária de Administração informa ainda que na segunda-feira, a prefeitura recebeu um e-mail com remetente que se identifica como Este endereço para e-mail está protegido contra spambots. Você precisa habilitar o JavaScript para visualizá-lo. e que neste e-mail, o remetente relata ao prefeito municipal de Poços de Caldas que que está de posse de todas as informações confidencias de funcionários da prefeitura e que há diversas exigências a serem cumpridas para não usarem os dados dos servidores municipais.

A titular da pasta de Administração afirma que decidiu elaborar o boletim de ocorrência a fim de preservar os direitos dos funcionários e da prefeitura.

Coletivo Mulheres protesta contra atitude de vereador pastor

Dez mulheres, integrantes do Coletivo Mulheres pela Democracia, encaminharam ao Corregedor da Câmara Municipal, vereador Marcelo Heitor, denúncia contra o vereador Sebastião Roberto dos Santos (Republicanos), denunciando o seu inaceitável comportamento durante a sessão extraodrdinária para votação do novo regime jurídico dos servidores. Convocados pelo sindicato da categoria, os servidores lotaram o plenário da casa enquanto centenas permaneceram na porta de entrada da sede do legislativo, em assembleia convocada pelo Sindserv.

A sessão que estava agendada para o início da tarde atrasou e foi interrompida diversas vezes durante a discussão das emendas propostas pelos vereadores, com a plateia se manifestando contrária ao posicionamento dos vereadores que integram a bancada da situação que simplesmente se mantiveram calados, sem utilizar a justificativa do voto, posicionamento amplamente contestado pelos vereadores de oposição e pelos próprios servidores presentes a sessão.

A certa altura, o vereador Roberto dos Santos, que é pastor evangélico, se dirigiu a uma servidora presente, indagando, em tom grosseiro e desrespeitoso qual o setor que la trabalhava e o que estava fazendo ali. Diante do silêncio da servidora, o vereador se dirigiu a ela “de forma ofensiva e misógina com uma servidora pública”, conforme diz o ofício, utilizando esses dizeres: o que está fazendo aqui? Minha senhora, vá para sua casa, sua gorda, pára que tá feio, pára!!!

No ofício do Coletivo Mulheres pela Democracia, é citado ainda o fato de esta não ser a primeira vez que o referido vereador age de forma indevida, quebrando o decoro parlamentar e lembra outro episódio, onde ele, ao se posicionar contra as invasões de terra incitou os proprietários a andarem armado e fuzilar o que não presta. O ofício, que está assinado pela advogada Fernanda Teodoro Sales de Carvalho e Gleici Keli Alves foi protocolado na mesa diretora da Câmara e será entregue ao Corregedor da Casa para análise.

cei

   EM OFF   

* Como estava previsto, o partido Avante tem nova comissão executiva em Poços de Caldas, já devidamente registrada no Tribunal Superior Eleitoral. A legenda deverá atuar em aliança com o União Brasil, e será utilizada para abrigar também os candidatos a vereança interessados em disputar vaga no legislativo na eleição de 2024.

* A nova comissão executiva tem como presidente Anderson Roberto dos Santos; primeira vice-presidente Karina Custódio Pinto; Secretário-geral Israel José Leite; Primeiro Secretário Abner de Carvalho Medeiros e Primeiro Tesoureiro Fausto Henrique Bahia, todos eles ligados ao grupo que detém o comando do executivo municipal.

 

* Sem dúvida, o que estamos assistindo nesses episódios que envolvem pelo menos dois vereadores do legislativo municipal, além de tristes, demonstram que os eleitores precisam analisar e escolher melhor seus representantes na Câmara, cujas cadeiras deveriam ser ocupadas por pessoas de comportamento equilibrado e focados principalmente na defesa dos interesses da população.

* A conduta dos vereadores Diney Lenon (PT) e do pastor Roberto dos Santos (Republicanos) em episódios recentes, quando desrespeitaram duas mulheres, depõe contra o Poder Legislativo e nos remete a história da nossa Câmara Municipal, onde não encontramos registro semelhante a esta quebra de decoro parlamentar. Mais uma vez salientamos que o Corregedor, assim como os demais vereadores que compõem o Legislativo precisam agir com rigor para impedir que fatos como esses se repitam e ao final do mandato a culpa recaia sobre todos os vereadores que hoje tem assento na Câmara. Ofender servidoras municipais chamando-as de gorda e vagabunda são atitudes que não podem permanecer impunes.

* O caso do ataque hacker praticado contra o servidor da empresa Sonner, apagando (mesmo que temporariamente), dados que deveriam estar protegidos contra este tipo de invasão externa, apenas confirmam aquilo que os servidores já sabem, que a empresa além de não prestar um bom serviço, ainda não oferece a segurança que deveria ser uma das principais preocupações para quem trabalha com este tipo de serviço que exige, acima de tudo, cuidado e responsabilidade para salvaguardar os dados das prefeituras que são importantíssimos para o executivo.

* Existe a promessa de que os dados desde o dia 15 de setembro, até agora sejam recuperados. O HP da Prefeitura, segundo consta, conseguiu armazenar os dados de informática até esta data, de lá para cá, os dados estão indisponíveis e embora muita gente esteja imaginando que a exigência de R$ 15 milhões dos invasores seja para a liberação de “dados sigilosos”, na verdade isto não existe porque nenhum dado do poder público deve ser mantido sob sigilo.

* Nem mesmo a folha de salários, uma vez que ela está liberada no Portal da Transparência. O que os invasores estão pleiteando, segundo denúncia feita na polícia é uma indenização a ser paga pela empresa e não pelas prefeituras, tendo em vista que estas estão sendo prejudicadas pelo sumiço (ainda que temporário) dos seus dados informatizados. Por essas e outras é que o setor administrativo da prefeitura precisa, com urgência, se equipar para pelo menos dispor de uma condição de armazenamento de dados em equipamento próprio, sem depender da empresa contratada para gerenciar o sistema.

* Dá para notar que além dos problemas que os servidores municipais estão enfrentando com a paralisação do sistema, uma das principais preocupações está no fato de que a invasão poderá afetar até mesmo a elaboração da folha de salários dos mais de seis mil servidores. Para que isto não aconteça, segundo informações de ontem, o setor de pessoal adotou uma força tarefa para fazer os cálculos e elaborar a folha de outubro sem atraso.

* Interessante é que faz poucos dias, a empresa Sonner recorreu ao Ministério Público para denunciar uma possível quebra de contrato com a prefeitura de Poços pelo fato de o sistema de informática da secretaria de saúde estar a cargo da Santa Casa de Salto de Pirapora, incluso um contrato assinado entre o hospital e a secretaria de saúde. Pela lógica, menos mal, porque na área de saúde a invasão do hacker não deve ter afetado os dados que estão sendo digitalizados em outro servidor.

* Quem está tranquilo no que diz respeito a composição da chapa de vereadores para concorrer na eleição de 2024 é o presidente do Republicanos local, Demilton Vacarelli. Além de já ter acertada a filiação do vereador Paulista, segundo Demilton, a chapa já está completa, inclusive com quatro candidatas mulheres. “Vamos com tudo para aproxima eleição”, garante o presidente do Republicanos, que pensa até em sugerir um nome para ser candidato a prefeito.

* Marcelo Aro, principal estrategista político do governo Zema tem prestigiado a amiga, vereadora Regina Cioffi, dando a ela, até mesmo o comando do Podemos, na certeza de que a vereadora será candidata a prefeita ou no mínimo a vice, na chapa apoiada pelo prefeito Sérgio Azevedo, em 2024. Na intimidade do poder municipal, no entanto, Regina é carta fora do baralho porque a vice já está reservada para o secretário de obras, José Damião, que como representante do PSDB, não poderá ficar de fora nas disputas pelos cargos majoritários. Caso a vereadora fique fora, no entanto, o prefeito perderá o apoio do governador na próxima eleição.

* A cobrança do pedágio na rodovia MG-290, que liga Pouso Alegre até Jacutinga, no Sul de Minas, prevista para ser iniciada nos próximos dias, foi adiada até a recuperação das condições do asfalto. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias de Minas Gerais (Seinfra), Pedro Bruno Barros, durante a audiência pública realizada nesta quinta-feira, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Também foi anunciada a interrupção da construção da praça de pedágio na MG-459, entre Ouro Fino e Monte Sião.