Deprecated: Optional parameter $parent_id declared before required parameter $endLevel is implicitly treated as a required parameter in /home/tzleste/public_html/modules/mod_cinch_menu/core/accmenureader.php on line 22

mono

Prefeito Sérgio e o monotrilho: Aguardando o laudo

"Já foram feitos todos os testes no monotrilho e agora estão finalizando os laudos para entregar para a prefeitura um estudo completo de como está a estrutura", afirmou o prefeito Sérgio Azevedo a respeito da prorrogação do prazo, por mais 45 dias, para a entrega do laudo completo sobre a estrutura do equipamento. A entrega desse laudo, segundo ele, vai permitir a tomada de decisão em relação a continuidade desse projeto e partir para uma concessão ou, se for o caso, desistir se não houver condição de recuperação do equipamento. O laudo será importante, de acordo com o prefeito, para uma decisão da prefeitura se o Monotrilho tem condições de recuperação com pequeno investimento. "Esse laudo vai permitir também que outras empresas, possam se interessar pela exploração do sistema e o grau de investimento para colocar o Monotrilho para funcionar. Por isso, este laudo é de fundamental importância", garantiu Sérgio.

PL com dois vereadores

Marcelo Heitor, presidente do diretório municipal do PL, anunciou que o partido, a partir de agora, passa a contar com dois vereadores na Câmara Municipal: ele e o vereador Ricardo Sabino que deixou o PSDB e filiou-se ao PL. "Quero dar as boas-vindas ao meu amigo, meu irmão Ricardo Sabino. Agora estaremos juntos defendendo vocês aqui na Câmara Municipal, representando o PL", afirmou Marcelo em vídeo nas redes sociais. "É uma alegria estar no PL, trabalhando com muita paz por Poços, portanto, Deus, família, Pátria e liberdade continuam sendo nossas grandes defesas em nome do nosso povo", disse Ricardo.

Saúde alerta contra golpe

A Secretaria Municipal de Saúde está alertando as pessoas para que fiquem alertas contra golpes que estão sendo aplicados na cidade. O motivo é que golpistas, se passando por servidores da secretaria, estão ligando para as pessoas e solicitando os números de CPF e do RG. A secretaria informa que não realiza contatos dessa natureza para solicitar dados pessoais e que qualquer ligação desse tipo deve ser ignorada.

Tramonte recebe diretoria da Alcoa em seu gabinete

O deputado estadual Mauro Tramonte recebeu em seu gabinete, na Assembleia Legislativa, em Belo Horizonte, no final da semana passada, a diretoria da Alcoa, unidade de Poços de Caldas, representada por Fábio Martins, Diretor de Operações, e Maria Cristina Gonçalves, Gerente de Relações Externas e Comunicação.

"A unidade de Poços de Caldas é o marco inicial da história da Alcoa no Brasil, em 1965. Com mais de 1.200 colaboradores diretos e indiretos, a unidade foca em pesquisa, desenvolvimento e aplicações que têm o potencial de transformar a indústria do alumínio. Dedicada à produção de alumina, lingotes, tarugos e pó de alumínio, a planta destina para o mercado nacional e global produtos com baixa emissão de carbono que levam o selo EcoSource", informou o deputado. Guitarrista. Compositor e professor. Estuda guitarra desde os 12 anos de idade. Desenvolveu um método prático de ensino musical o qual resultou no lançamento de dois DVDS " APRENDA A TOCAR - Curso de Guitarra VOL.1 e VOL.2".

   EM OFF   

* Faltou habilidade por parte das lideranças que comandam o executivo municipal, não só pela demora na escolha do nome que irá representar o grupo como candidato a prefeito, mas também em qual legenda seria filiado. Uma definição que só teve desfecho no último dia da janela partidária que permitia a mudança de partido não só para vereadores, mas também para quem tinha em mente migrar para outra legenda e disputar cargos no executivo.

* Estava mais do que claro que o vice-prefeito Júlio Cesar de Freitas, do União Brasil, não seria o candidato, posição que ele nunca escondeu nas conversas em off, mas para segurar o partido no grupo, Júlio foi aconselhado a não declarar isso publicamente. A novela se prolongou até o início de março, quando começou a ganhar corpo o nome do secretário de governo, Paulo Ney de Castro Júnior, como um possível candidato.

* Diante da renúncia do vice, o União Brasil, ficou sem argumento para insistir em lançar o cabeça de chapa. Pela lógica deveria apoiar um outro candidato, mesmo que não fosse filiado ao partido. Foi quando o presidente do União Brasil Tiago Cavelagna, foi procurado pelo prefeito Sérgio Azevedo que propôs a ele a filiação do secretário de governo Paulo Ney como o candidato.

* Em nenhum momento o União Brasil afirmou que poderia se rebelar e até deixar o grupo caso o candidato não fosse do partido, faz questão de ressaltar o presidente Tiago Cavelagna, confirmando que Paulo Ney seria bem-vindo se esse fosse o melhor caminho para o grupo. Só que o tempo foi passando e Paulo Ney não assinava, como realmente não assinou, a ficha de filiação no partido, apesar dos inúmeros pedidos do presidente.

* Outro fato estranho foi que o prefeito, antes de falar com Tiago Cavelagna para propor Paulo Ney como candidato, tentou efetivar a filiação por meio da direção estadual do União Brasil. Não obteve sucesso e foi aconselhado a falar diretamente com o presidente do partido na cidade.

* Enquanto isso, o prefeito Sérgio Azevedo alimentava esperanças de que um dos candidatos seria filiado no Republicanos, assim como também iludia a vereadora Regina Cioffi, dizendo a ela de que faria parte da chapa. Para complicar o quadro, por questões políticas, havia o veto de Carlos Mosconi a filiação do candidato no União Brasil.

* Ao lado de toda esta confusão, Paulo Ney foi confirmado pelo prefeito para representa-lo na disputa pela sucessão, só que existiu um empecilho que barrou a sua ida para o União Brasil. Carlos Mosconi, segundo confidências em off, ameaçou até “ir para o sacrifício” e se lançar candidato caso ele deixasse o partido para se filiar no União Brasil.

* E, convenhamos, o ex-deputado está com a razão. Afinal de contas não teria lógica o candidato indicado sendo do seu partido, e também do prefeito, ser retirado da legenda para se filiar em outro partido, ainda mais comandado por um deputado que é declaradamente seu adversário político.

* De qualquer forma, para não afastar o União Brasil do grupo, as conversas foram progredindo e o presidente Cavelagna trabalhando para fortalecer a chapa de vereadores da legenda, tendo como atrativo principal o fato de que a legenda teria candidato a prefeito. Foi assim que ele, junto com o próprio Paulo Ney, conseguiu convencer a pastora Mel a se filiar no União Brasil.

* As coisas se complicaram na sexta-feira, penúltimo dia para que Paulo Ney assinasse a ficha de filiação em seu novo partido. Tiago Cavelagna foi comunicado de que a filiação não seria concretizada, com o argumento de que isso poderia provocar um racha no grupo.

* O bate-cabeça resultante da não filiação de Paulo Ney no União Brasil, provocou uma baixa na equipe de governo do prefeito Sérgio Azevedo. Tiago Cavelagna deve oficializar nesta segunda-feira seu pedido de exoneração do cargo de secretário adjunto na secretaria de obras.

* Quanto a escolha do vice, tudo indica que já está definida que será mesmo Marcelo Heitor, vereador e presidente do PL. A intenção é carimbar a chapa Paulo Ney-Marcelo, como representantes da direita. Se bem que será difícil um candidato filiado ao PSDB convencer o eleitorado que segue a mesma cartilha de Jair Bolsonaro.

* Carlos Mosconi preferiu se ausentar e acompanhar de longe (estava em São Paulo, reunido com antigos companheiros do PSDB) as últimas horas para novas filiações e troca de partidos. Mas antes de viajar, deixou clara a sua posição, totalmente contrária à filiação de Paulo Ney no União Brasil.

* Enquanto isso, pelos lados da oposição, Paulo Tadeu poderá ser o candidato a prefeito (de novo) pelo PT, devido a insistência do vereador Diney Lenon e do secretário da legenda Tiago Mafra. Isto porque sem um candidato a prefeito, além do prejuízo nos votos de legenda, a chapa de candidatos à vereança ficaria muito fraca.

* Na edição desta segunda-feira, está publicado no diário oficial do município o segundo termo aditivo ao contrato firmado entre a prefeitura e a empresa encarregada da construção do Centro Administrativo. Por este termo, estão sendo acrescentados serviços extras na obra no valor de R$ 3.186.730,85, mais R$ R$ 1.961.030,39, elevando o valor total do contrato de R$ 41 para 46 milhões.