AMTU web

 


SECRETARIA DE SAÚDE 1

Polícia Federal está de olho na Secretaria de Saúde local

A Polícia Federal vai investigar possíveis irregularidades na secretaria de saúde em Poços de Caldas. A investigação foi aberta um dia após a conclusão da CPI, instaurada pela Câmara Municipal, e o relatório ter sido levado a votação e rejeitado pela maioria dos vereadores que integraram a comissão. A reunião da CPI da Saúde foi iniciada com a leitura do relatório pelo relator vereador Diney Lenon (PT) que identificou favorecimento, formação de cartel e fraudes nos processos licitatórios e que houve inconformidades e/ou apontamentos nos contratos relacionados aos aditivos feitos em desconformidade com a legislação.

"Temos indícios concretos de favorecimentos, sim, de formação de cartel, sim", afirmou o relator. O vereador Claudiney Marques (PSDB) afirmou que os crimes relacionados pelo relator deveriam ser retirados do parecer, de maneira que os membros da CPI pudessem encaminhar os relatórios as autoridades.

Os vereadores Kleber Silva e Wellington Paulista também se manifestaram contrários ao relatório. O líder do prefeito na Câmara, vereador Paulista, em entrevista ao G1 , afirmou que houve juízo de valores no relatório, incluindo até algumas questões políticas. O relatório foi rejeitado por 3 votos a 2, sendo apresentado um novo parecer pelos três vereadores da bancada do prefeito. Como eles eram maioria, este parecer não precisou ser votado. O documento não sinalizou nenhum tipo de crime que poderia ter sido cometido no setor de saúde.

Poços de Caldas tem 21 projetos inscritos no PAC

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou, nesta quinta-feira (8), um balanço das ações do governo federal em Minas Gerais e anunciou novos investimentos, entre eles R$ 121,4 bilhões do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Desse total, R$ 36,7 bilhões são para obras exclusivas do estado e R$ 84,8 bilhões são de empreendimentos regionais.

Além desses recursos, o estado será contemplado ainda com o PAC Seleções, que visa atender os projetos prioritários apresentados por prefeitos e governadores em áreas essenciais como saúde, educação, infraestrutura social e urbana e mobilidade. Na primeira etapa, estão previstos R$ 65,5 bilhões em investimentos em todo o país.

Durante evento, em Belo Horizonte, Lula destacou que a escolha das obras e ações são fruto do diálogo e da construção coletiva entre os gestores federais, estaduais e municipais.

“O que a gente vai anunciar não é um pensamento do governo federal é o resultado do compartilhamento de uma política pública civilizatória que nós resolvemos adotar no país porque o papel do presidente da República não é ficar preocupado a que partido pertence o governador, mas é ficar preocupado com o povo do estado que elegeu o seu governador,” disse.

Para o presidente, um dos problemas do país é a descontinuidade de obras de um governo para o outro. “Todo governante que entra, ele quer fazer a sua marca. E, se tiver uma obra importante feita por um outro governo, ele para sem nenhum pudor. Ele para e vai fazer a dele, porque ele quer a marca dele. A marca dele não é a melhoria da qualidade da vida do povo do estado, mas é o seu viaduto, a sua ponte, a sua estrada. O que é uma bobagem porque a gente mede a qualidade da obra de um estado pelo conjunto da obra que a gente faz”, destacou.

PROJETOS INSCRITOS

Segundo informação do secretário de governo Paulo Ney de Castro Júnior, através da Secretaria de Planejamento, a prefeitura de Poços de Caldas inscreveu 21 projetos que estão em análise para a liberação dos recursos anunciados pelo presidente para obras do PAC em Minas Gerais.

Vereador denuncia fechamento de salas de aula

O vereador Diney Lenon gravou e divulgou, ontem, um vídeo na porta do Colégio Municipal Dr. José Vargas de Souza. "Olha só que tristeza, essa administração do prefeito “Serjão”, inimigo da educação, ela praticamente acabou com nosso ensino médio para aqueles meninos que precisam trabalhar, que precisam tocar sua vida e muitas vezes a alternativa que eles dispõem é o estudo no ensino médio noturno", informou o vereador.

Diney explicou que quando começou a trabalhar no Colégio Municipal havia de 15 a 20 salas e hoje existe apenas uma sala para o ensino médio noturno. "A escola está deserta, com poucos alunos, com uma estrutura, com profissionais com capacidade e querendo trabalhar, com meninos que gostariam de estudar no Colégio, mas esta administração foi capaz de registrar na história sua marca contra o ensino, como a administração que fez o encaminhamento para acabar com o ensino médio do nosso Colégio Municipal no período noturno e isso é um prejuízo para os nossos jovens", lamentou Diney.

   EM OFF   

* A estimativa da Associação de Bares e Restaurantes é que os estabelecimentos terão um aumento no faturamento em torno de 15% durante o período de Carnaval em Poços. Já o secretário de Turismo, Israel Pereira, acredita que cerca de 20 mil pessoas vão aproveitar cada dia de festa na cidade.

* Embora a prefeitura de Poços de Caldas tenha protocolado 21 projetos na busca de recursos junto ao governo federal, para serem incluídos no PAC anunciado pelo presidente Lula, ontem em Minas, isso não significa que alguns deles tenham sido aprovados pelo governo. Cabe a prefeitura informar agora se teve alguns desses projetos incluídos na verba anunciada pelo presidente ou se mais uma vez ficou de fora.

* Se isso aconteceu, mais uma vez dica claro que o Município perdeu protagonismo mesmo tanto junto ao governo federal como estadual, pela falta de representantes junto aos governos que trabalhem para defender os nossos interesses. Como já dissemos neste espaço, se o saldo do governo Sérgio Azevedo apresenta um saldo positivo nestes sede anos de governo, no que diz respeito a área política continua sendo um desastre. Poços simplesmente foi esquecida tanto pelo governo federal, após o rompimento da administração com o senador Rodrigo Pacheco, como pelo governador Romeu Zema que simplesmente “esqueceu” a cidade.

* No diário oficial do município, edição desta sexta-feira está publicado o decreto que regulamenta a comercialização de alimentos e bebidas em locais públicos, no artigo primeiro do decreto, a proibição é válida para as praças Pedro Sanches, Dom Pedro II (Praça dos Macacos), dos Imigrantes e Getúlio Vargas, bem como no Parque José Affonso Junqueira:

* Também fica proibida a venda e consumo de bebidas alcoólicas e não alcoólicas em garrafas ou recipientes de vidro ou materiais cortantes e/ou perfurantes por vendedores ambulantes, pelas empresas credenciadas pela Secretaria Municipal de Turismo e pelo público em geral. Proíbe também o comércio de ambulantes nas áreas delimitadas.

* Enquanto isso, presentes ao anúncio feito pelo presidente Lula, ontem, em BH, após a solenidade, Silvio José Ferreira e Waldemar Lemes aproveitaram para almoçar e colocar a conversa em dia em um restaurante da capital mineira, em companhia dos deputados federais Hercílio Diniz (MDB), Virgilio Guimarães (PT) e Paulo Guedes (PT).

silv

* Ainda na capital federal, após a cerimônia em que o presidente Lula anunciou recursos para Minas Gerais, Silvinho e Waldemar cumprimentaram o ministro das Minas e Energia, Alexandre Silveira, amigo de longa data dos dois representantes de Poços de Caldas e que antes de ser ministro trabalhou como chefe de gabinete do senador Rodrigo Pacheco e colaborou para a liberação de recursos para Poços de Caldas, até a eleição de deputado quando o partido do senador foi traído pelo candidato de Poços a uma vaga na Câmara Federal.

* Ainda segundo Silvinho e Waldemar, graças ao esforço do deputado Paulo Guedes e a pedido da dupla, o IFSul de Minas (Poços) será um dos beneficiados com recursos do governo federal para concretização da referência geográfica e rota do café. Está prevista ainda uma reunião, em Brasilia com Paulo Teixeira (Ministro do Desenvolvimento Agrário)

* Pois é... se a prefeitura de Poços tem interesse na liberação de recursos do governo federal, como anunciado ontem em BH pelo presidente Lula e possui 21 projetos inscritos no programa, deveria pelo menos ter enviado a capital mineira um representante para marcar presença na solenidade, quem sabe o secretário de Planejamento ou até o vice-prefeito para representar o município. Ou não?

* Alguns observadores que estiveram no baile verde-branco da Caldense, atentos à movimentação dos prefeitáveis Paulo Ney e Tio Júlio, que lá estavam, acompanhados das esposas, deixaram o clube no final do baile com a clara impressão de que a dupla do grupo da situação para disputa do executivo está formada: Paulo Ney candidato a prefeito e Tio Júlio na vice.

* Considerando a necessidade de manter o União Brasil como aliado, até que a dupla seria viável e evitaria um racha no grupo. A presença de Paulo Ney como chefe do governo seria garantia de que o atual prefeito e seu grupo seria prestigiado e agradaria também ao ex-deputado Carlos Mosconi, que apesar de algumas tentativas de amigos em comum, para reatar a amizade com o ex-prefeito de Andradas e hoje deputado estadual Rodrigo Lopes, na verdade o tucano prefere mantê-lo bem longe de Poços de Caldas.