atrup.jpg

O prefeito Sérgio e sua equipe durante tournê para "vender" Poçoas de Caldas

"Não podemos ficar parados, sentados atrás de uma mesa como era no passado, temos que levantar e ir atrás de investimento", defendeu o prefeito Sérgio Azevedo, que esteve ontem em um evento em São Paulo, organizado pela Prefeitura, pelo Invest Minas do Governo do Estado mais o BDMG. O prefeito disse que sua administração está focada na concessão dos nossos atrativos turísticos e que esta foi a oportunidade de apresentar a cidade para os empresários do setor.

Segundo o prefeito este é o primeiro workshow de outros que a administração municipal estará realizando com o apoio do governo de Minas, "vendendo" a cidade e Minas Gerais para potenciais investidores. A plateia que ouviu as explanações do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Mariano, estava composta por empresários e investidores, convidados pelo InvestMinas, antigo Instituto de Desenvolvimento Integrado, o chamado INDI “É desta forma, indo atrás, buscando, e apresentando o que temos de melhor, que estamos iniciando o maior ciclo de desenvolvimento econômico da história de Poços”, disse o secretário.

Responsabilidade e respeito pela Câmara

Questionado pelo vereador Diney Lennon, se ele tem acesso e lê todas as indicações que os vereadores encaminham para a saúde, Mosconi respondeu que tem a preocupação do que chega, mas que tem uma equipe de absoluta confiança e de muita qualidade técnica, onde nada é feito sem uma troca de idéias e informações. Para o secretário, como o número de requerimentos é muito grande, o pessoal se dedica demais a respostas porque são respostas técnicas, é preciso verificar número, valores, etc. e isso é feito todos os dias, disse o secretário, acrescentando que, vê o zelo dos vereadores e se indaga também se os vereadores lêem todas as respostas, porque é muita coisa.

"Recebemos centenas de pedidos a todo o momento, a toda hora, e são pedidos formulados grandes, enormes e temos que responder quase que como se fosse um dossiê e fico admirado, porque os vereadores têm que gastar muito tempo para poder ler as respostas que fornecemos a eles", afirmou o secretário.

Hospital para a zona sul

O secretário de Saúde, Carlos Mosconi, informou que a zona sul tem mais de 40 mil habitantes e pode ser considerada uma cidade e diz ele que uma cidade de 40 mil habitantes não fica sem um hospital, que é preciso pensar em um projeto, para um futuro próximo. Para o secretário a região necessita de um hospital de média complexidade.

Na sua avaliação, neste caso, a Santa Casa poderia fazer aquilo para o que ela tem vocação, a alta complexidade. "Daí teríamos uma distribuição bastante razoável dos leitos na cidade, de uma forma harmônica, equilibrada e que pudéssemos atender a população como um todo", defendeu Mosconi.

Projeto em regime de urgência desagrada

Gerou discussão na sessão da Câmara de terça-feira o projeto de lei de autoria da Mesa Diretora, em regime de urgência, que dispõe sobre a tramitação de projetos de plano plurianual, de diretrizes orçamentárias e orçamento.

A relatora, vereadora Regina Cioffi, que deu parecer pela aprovação, ponderou quanto ao regime de urgência e confessou não ter tido tempo de analisar vários pontos. Defendeu que o projeto poderia ter sido construído com a participação dos demais vereadores.

Segundo Regina, foi um absurdo o que aconteceu no final do ano passado, com várias falhas técnicas regimentais e até legais por conta bda correria, por falta de assessoria adequada.

Por essa razão, a vereadora informou que concorda com a Mesa Diretora e com as assessorias de precisa haver uma normatização dentro do Regimento interno para tratar a questão, mas confessou o desagrado de alguns vereadores por não terem tido a oportunidade de construírem este projeto junto com a Mesa Diretora.

O presidente da Câmara, vereador Marcelo Heitor esclareceu que o projeto foi baseado no modelo do Congresso Nacional. Para ele, o projeto vem trazer uma regra clara para a Casa discutir com segurança os principais projetos que são o Plano Plurianual e o de diretrizes orçamentárias.

   CURTAS   

* Realmente, as alterações introduzidas pela agência de publicidade que presta serviço para a Câmara Municipal não têm sido das mais felizes, no que diz respeito as alterações introduzidas no site do legislativo. Acessar a Resenha do Expediente ou a Ordem do Dia ficou mais difícil, um verdadeiro quebra-cabeças, isto quando não estão fora do ar, como aconteceu durante a sessão desta terça-feira.

* Pegou muito mal a iniciativa dos vereadores Flávio Tggni de Lima e Silva, Claudiney Marques, Roberto Santos e Wellington Paulista, em incluir na pauta da sessão e depois retirar a Moção de Solidariedade endereçada ao secretário e servidores da secretaria de saúde. Exceção feita ao vereador Flavinho, os três signatários da moção assinaram o pedido de abertura de uma CPI para investigar possíveis irregularidades na secretaria e o vereador Flavinho, só não assinou junto com os outros 14 vereadores porque estava viajando para Belo Horizonte.

* Como havia prometido, após o descontrole verbal na última sessão antes do recesso legislativo, o vereador Tiago Braz está procurando colocar melhor as palavras, sem ofensas pessoais. Sua fala diante do secretário Carlos Mosconi, a quem tinha chamado de incompetente, foi moderada e até fez um elogio ao secretário dizendo que as palmas que ele recebeu da plateia, formada por companheiros de administração, foram merecidas.

* O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais cassou, nesta terça-feira, os mandatos dos deputados federais eleitos na chapa do partido Avante em Minas Gerais em 2018. Um dos parlamentares é o candidato à Presidência da República André Janones, que pode ficar inelegível. A decisão atende uma ação do Ministério Público Eleitoral. Segundo o órgão, o Avante lançou, em 2018, diversas candidatas de mulheres de forma fraudulenta apenas para simular o preenchimento da cota de gênero. Deputados Federais eleitos pelo Avante-MG em 2018: André Janones, Luis Tibé e Greyce Elias, Estaduais: Fábio Avelar e Bosco. Cabe recurso.

* Pelo que disse o secretário de saúde Carlos Mosconi, na Câmara, a situação no hospital da Santa Casa é altamente preocupante e até mesmo caótica, inclusive com o fechamento de uma ala destinada ao atendimento de pacientes, por falta de funcionários. Disse que havia sido informado desta situação apenas na segunda-feira e a crise envolve problemas administrativos, falta de funcionários e muitas dívidas.

* Independentemente do adversário, ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria as eleições deste ano em um eventual segundo turno na disputa pela Presidência da República. O dado é da pesquisa Genial/Quest, divulgada nesta quarta-feira. Segundo as projeções, contra Jair Bolsonaro (PL), o petista tem 51% das intenções de votos, enquanto o atual presidente tem 37%. Em um segundo cenário, o ex-presidente continua com 51% e Ciro Gomes teria 27% dos votos. Já contra Simone Tebet, Lula sobe para 55% e a candidata do MDB aparece com 22%.

* Ao responder pergunta do vereador de oposição Diney Lennon, sobre se lê todos os requerimentos enviados pela Câmara apara a sua secretaria, Carlos Mosconi respondeu que sim, Mas não deixou de alfinetar os vereadores, perguntando a Diney se os vereadores conseguem ler as respostas, na maioria das vezes verdadeiros dossiês que são encaminhados ao legislativo. Quem acompanha os trabalhos legislativos sabe que, muitas vezes as respostas vão diretas para o arquivo.

* Vereadores estão querendo saber se a secretaria de serviços públicos está mesmo fiscalizando casos de denúncias de perturbação do sossego alheio, se os abusos estão sendo alvo de multas e o total que representa as multas já aplicadas. Pelos lados da zona oeste, tudo indica que as multas não estão sendo aplicadas, ou são muito baixas, porque uma casa noturna continua com som alto, atrapalhando o descanso dos moradores de terça e domingo.

* A DME Distribuição S.A, uma das distribuidoras vencedoras do Prêmio Aneel de Qualidade 2021, será representada na manhã dessa quinta-feira no auditório da Agência Nacional de Energia Elétrica, em Brasília, para receber a premiação. As empresas distribuidoras de energia de todo o país foram avaliadas em pesquisa de opinião para detectar o índice de satisfação do consumidor em relação à qualidade do fornecimento de energia e dos serviços prestados, e a DMED foi uma das vencedoras na categoria Sul e Sudeste.

* Durante sua fala aos vereadores, o secretário Carlos Mosconi falou muito em números, destacou que Poços tem um sistema de saúde melhor que muitas cidades, mas a verdade é que o setor de saúde em Poços já foi muito melhor do que está hoje e os vereadores tem razão de reclamar e transmitir aquilo que ouvem da população. O secretário que trate de melhorar o serviço e analisar com carinho a situação do hospital da Santa Casa que, queira ou não, também é um problema que cabe a ele colaborar para a solução. E’ isso, mais ação e menos conversa.