0atrem2

O secretário Thiago em Belo Horizonte garante que agora vai dar certo

Uma reunião realizada ontem, em Belo Horizonte, na sede da VLI Multimodal S.A. uma empresa de logística do Brasil que controla as concessionárias de transporte ferroviário de cargas Ferrovia Centro-Atlântica S.A. e Ferrovia Norte-Sul S.A., no trecho entre Açailândia e Palmas, totalizando 7.940 quilômetros de extensão, tornou concreta a possibilidade de ser implantado em Poços de Caldas, um Terminal Multimodal, segundo informação do secretário Thiago Mariano, titular da Secretaria de Desenvolvimento e Trabalho (Sedet) e sua equipe representada na reunião por Diva Funchal, Coordenadora de Fomento Industrial e Marcelo Munhoz, Coordenador de Fomendo Agro.

Já fazem quase dois anos que o titular da Sedet vem trabalhando neste projeto que se concretizado seria de importância fundamental para Poços de Caldas, uma vez que por meio deste terminal ferroviário, toda a produção de café, bem como de produtos industrializados, tanto em Poços como na região, poderiam ser transportados para São Paulo, em especial para o porto de Santos, no caso de exportação.

Entusiasta do projeto, Tiago Mariano já denominou até como Ferrocafé, o ramal da ferrovia que terá como ponto de partida o terminal Multiomodal que poderá ganhar até mesmo um Porto Sêco, segundo disse o secretário que nesse seu esforço para viabilizar o projeto já participou de reuniões no Ministério da Infraestrutura, NTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres – além da Secretaria de Estado de Infraestrutura que segundo ele, vem dando todo apoio para que o terminal seja construído em Poços.

Com o alto preço dos combustíveis, em especial o óleo diesel, o transporte por meio de ferrovia seria uma solução que sairia mais em conta para os setores cafeeiro e industrial para que seus produtos possam ser transportados em segurança para qualquer cidade e a partir do desembarque entregue ao destinatário.

Apresentação do projeto

O secretário agendou para o dia 6 de agosto, uma reunião com cooperativas, cafeicultores e empresários de Poços e de toda região, para apresentar o projeto do Terminal Multimodal e detalhar sua viabilidade econômica e detalhes da implantação. O senador Alexandre Silveira, que está dando apoio a iniciativa deve estar presente.

O transporte multimodalidade é a articulação entre vários modos de transporte, de forma a tornar mais rápidas e eficazes as operações de transbordo. O transporte multimodal é aquele em que serão necessários mais de um tipo de veículo para conduzir a mercadoria até ao seu destino final para a entrega.

Saúde: vereador pede para o secretário sair

Ao defender a moção de apelo para que o governo do estado amplie os Centros de Referência em Assistência a Queimados em Minas Gerais, o vereador Tiago Braz, na sessão desta terça-feira, lembrou que no dia que a Justiça determinou a transferência de Emily, a jovem vítima de graves queimaduras, o governador Romeu Zema, juntamente com o prefeito estava fazendo campanha política e a Emily sofrendo no Hospital da Santa Casa.

O vereador disse ainda que outra vítima de queimaduras aguarda transferência. "Tem pessoas desesperadas que estão há 10, 15 dias na UPA e o prefeito fazendo campanha política já e levando o candidato dele para lá e pra cá. E a gente de braço cruzado, porque o corporativismo é gigantesco", afirmou Tiago.

"Qual o vereador que grita aqui, qual o vereador que dá a cara para bater, até quando vai ficar deste jeito? E aí vocês ficam pregando Deus, que Deus que é este? Eu quero ver quem põe a cara para bater, vamos sair todos daqui e vamos na UPA ver a situação", esbravejou o vereador da Rede.

E disse mais, que “está na hora do Mosconi deixar o paletó e abandonar a secretaria. Se ele não pedir exoneração, que o prefeito o exonere, porque é um incompetente. E ele e o prefeito sentam em trono que ninguém acessa, nem vocês que são da base. Mosconi, pede para sair, a saúde está uma merda, uma porcaria, o senhor é um incompetente", desabafou.

Presidente responde

O presidente, vereador Marcelo Heitor, em resposta a fala do vereador Tiago Braz, disse que no caso da Emily vários vereadores se movimentaram.

"Esta Casa, dentro da medida do possível, todos nós contatamos deputados, senadores, foi um movimento muito grande dos vereadores. A situação mexeu com todos nós. Houve um movimento muito grande desta Casa em prol da Emily e vamos seguir acompanhando o caso", garantiu o presidente em resposta ao desabafo do vereador Tiago.

Marcelo ainda concordou com Tiago que é preciso avançar muito. "Anos atrás quando gritamos aqui, com o peito aberto, que não se faz Copa do Mundo com hospitais, hoje temos pagado um preço muito caro por afirmações deste tipo", lembrou o presidente.

Regina pede que Tiago não seja injusto

A vereadora Regina Cioffi garantiu que não tem um vereador, uma pessoa, que não tinha conhecimento do caso que não se envolveu no caso da Emily.

"Não seja injusto, vereador Tiago. Sei que o senhor está revoltado com questão das vagas de leitos e tudo mais, mas não pode julgar desta maneira, porque todos nós, tenho certeza absoluta, nos debruçamos para ajudar. Não vamos fazer de uma tragédia um ato político. Se nós estamos de braços cruzados, por que está tendo esta CPI? Isto é braço cruzado desta Casa? Os pedidos de informações, inúmeros, é estar com braço cruzados?", questionou Regina.

"Não faço política de barulho", desabafou o vereador Roberto Santos, do Republicanos. "Eu vou falar contigo, Tiago. Eu não faço política de barulho e não faço média querendo aparecer. Eu faço a política em silêncio. E lhe pergunto: quanto o senhor trouxe de emenda para o município? Hoje chegou mais uma emenda para a Secretaria de Saúde. Chegou o comprovante de depósito do Banco do Brasil. Eu trabalho em silêncio, mas trabalho com resultado", garantiu. Segundo Roberto, ele chegou a ligar para o seu deputado em Belo Horizonte, que se dirigiu ao hospital João XXIII e retornou o telefonema.

Em seguida, o vereador se dirigiu especialmente ao vereador Tiago. "Então, vereador Tiago, não generaliza não. Tu não é o paladino, somos o mesmo grupo, lutamos pela mesma causa, pelo município. O senhor deve usar a tribuna com a mesma ênfase dizendo que trouxe emendas para o município, que está ajudando o município não com barulho e com falácia. Que está empenhado em uma causa, que é Poços e não querer fazer barulho, política no volume do oba oba, porque o povo quer ver da gente resultado", defendeu o pastor Roberto.

A vereadora Regina Cioffi pediu mais tranquilidade, respeito uns com os outros e disse que é preciso respeitar a votação de cada um, posição de idéias, posição ao que se pensa. Ela também questionou Tiago por dizer que ninguém está se mobilizando no caso da Mayara, que aguarda transferência também para um hospital de queimados. "Como o senhor pode dizer uma coisa dessas? Eu tenho certeza que estão mobilizados. Só que não estão fazendo teatro político", desabafou. Sobre a questão de vaga no Hospital João XXIII, a vereadora, que é médica, disse que se trata de um problema crônico.

"A Santa Casa, com o trabalho dos seus profissionais, permitiu que a Emily hemodinamicamente permanecesse estável, através de medicamentos. Isso tem que ser dito. O esforço dos profissionais e da própria Santa Casa que tentou e tentou. Temos que exaltar as nossas condições de trabalho que salvaram esta menina, porque se fosse somente esperar a vaga do João XXIII, sem fazer nada aqui, ela teria ido a óbito", declarou a vereadora Regina. O líder da bancada do prefeito, vereador Flávio Togni de Lima e Silva, disse que afirmar que ninguém fez nada é uma falta de respeito muito grande. "A diferença é que a gente não vai para as redes sociais, mas todos os vereadores e o Executivo se movimentaram", garantiu.

   CURTAS   

* Sem dúvida o entusiasmo do secretário Thiago Mariano com o avanço das tratativas para a implantação de um terminal ferroviário em Poços de Caldas é plenamente justificado tendo em vista seu esforço e da sua equipe, cada dia mais confiante na execução do projeto que, diga-se de passagem, é mais importante para a cidade do que o trem turístico que vem sendo tratado como mais um factoide que não deve prosperar, até porque será difícil encontrar alguém que se interesse pela exploração do passeio que demanda investimento e alto custo de manutenção.

* O Terminal Multimodal que pode levar a criação do Tremcafé interessa a toda classe empresarial da região que a partir do ponto de partida da ferrovia, poderia transportar não só a produção de café como produtos industrializados. Um dos entusiastas do projeto é o empresário Flávio Augusto do Canto, diretor presidente do grupo Lamesa que está concluindo a implantação de uma unidade no distrito industrial para fabricação de fios e cabos, cujo início da produção está previsto para o segundo semestre deste ano.

* Com a expansão do distrito industrial e a instalação de novas indústrias, o terminal ferroviário seria outro importante atrativo para vinda de novas indústrias diante da possibilidade de exportar seus produtos para todo Estado de São Paulo, além de outros estados e até mesmo para o exterior. Se concretizado, o projeto será sem dúvida, a grande marca da administração comandada por Sérgio Azevedo que entraria para a história por ter restaurado a ferrovia que à partir do terminal poderia servir até mesmo para o transporte de passageiros.

* Colegas de legislativos ficaram constrangidos na sessão ordinária de ontem pela forma como o vereador Tiago Braz (Rede), se referiu ao ex-deputado e atual secretário de saúde, Carlos Mosconi. Numa linguagem chula e desrespeitosa com quem possui uma biografia invejável na vida pública, o vereador, mais uma vez, foi infeliz nas suas colocações, num comportamento que deveria ser alvo de repreensão por parte do corregedor e da própria mesa diretora da Câmara.

* Desde que assumiu o cargo, eleito democraticamente, o vereador tem demonstrado muito esforço e vontade de trabalhar, principalmente em defesa dos menos favorecidos e daqueles que se utilizam do serviço público. Dedica tempo integral ao cargo, mas é preciso que modere a sua linguagem nas suas intervenções para não prejudicar o próprio legislativo como um poder fiscalizador, mas que deve atuar em harmonia com o executivo em defesa da população. Como a plateia estava lotada na sessão desta terça-feira, pela presença dos agentes de endemias, que aguardavam votação de projeto de interesse da classe, a exaltação do vereador Tiago talvez seja explicada por esse motivo.

* Está gerando grande expectativa o Encontro Regional do União Brasil, marcado para a próxima sexta-feira, com início previsto para as 19 horas, na cidade de Andradas, quando estarão presentes o presidente nacional da legenda, Marcelo Freitas, mais o deputado federal Bilac Pinto e outras lideranças de expressão da legenda. Poços será representado no encontro, que acontece no Wine Bar, na rodovia Poços/Pinhal, pelo presidente do partido, Tiago Cavelagna e vereadores filiados. O anfitrião do encontro será o ex-prefeito de Andradas, Rodrigo Lopes, pré-candidato a deputado estadual em parceria com Rafael Simões, ex-prefeito de Pouso Alegre e pré-candidato a deputado federal.

* Com 7 votos contrários, foi rejeitada, na sessão de ontem, a Moção de Solidariedade de autoria do vereador Diney Lenon à família de Marcelo Arruda, tesoureiro do PT, assassinado no final de semana em Foz do Iguaçu. A moção gerou discussão por um bom tempo da sessão e para a rejeição os vereadores justificaram que tanto a família da vítima quanto a do autor mereceria uma moção de solidariedade, porque ambas foram atingidas.